Uma Mostra a Céu Aberto da Cultura da Visualidade  

A "Mostra à Céu Aberto da Cultura da visualidade" é uma composição visual coletiva, destinada às ruas de Porto Velho, e comunidades tradicionais do entorno, a partir da instalação de galarias a céu aberto, utilizando o suporte fundamental do Lambe-Lambe; compondo com os espaços, pessoas e olhares; tornando possível outras formas de fazer, além de uma grande oportunidade de desmistificar lugares destas tantas Amazônias, misturadas à memória e sentidos deste Festival. 

Até aqui percorremos por quatro edições; exercitando nas duas primeiras o livre exercício da composição, concentrando nossos sentidos, na ocupação dos espaços locais e na organização das imagens e nuances das tantas regiões amazônicas, em convocatórias específicas voltadas para o exercício interno destas regiões. 

Lembrando que a primeira edição foi uma construção coletiva, representada pelo "Foto Clube Rondônia", que na época acatou prontamente a ideia da fotógrafa Marcela Bonfim, realizando a primeira ocupação visual, na Rua Euclides da Cunha, antiga Rua do Coqueiro, um dos primeiros acesso à cidade de Porto Velho, nascendo.

Na terceira edição, passamos a organizar o imaginário a partir de motes; lançando: "Lugares que falam"; onde o desafio foi pela busca das representações locais, possibilitando uma edição especial realizada na comunidade de Nazaré; Baixo Madeira; tendo como galeria as próprias casas dos moradores e as vias de acesso da comunidade, acompanhando nascer uma narrativa "natural", com 77 imagens desses moradores, registrados pela fotógrafa Marcela Bonfim, desde o ano de 2015; período em que conheceu a comunidade no pós cheia de 2014. A edição ocorreu na ocasião do tradicional Festejo Cultural de Nazaré.


Já a quarta edição, o exercício foi em integrar o imaginário do lado de dentro da região norte, lançando o mote: "Norte por Norte" , abrindo às mulheres que vivem na região, a possibilidade de organizarem e disponibilizarem, suas vivências visuais e especificidades; aproveitando ao máximo a propriedade de cada uma, aqui provocadas no sentido de despertar o pensamento visual interno, compondo naturalmente com aspectos, para além do exterior. 

É importante ressaltar o grande apoio que tivemos da Casa Ninja Amazônica que fez toda a parte de divulgação expandindo nossas composições para além do lado de dentro de nossas Amazônias. 

Leia: Mostra a Céu Aberto | Casa Ninja Amazônia (casaninjaamazonia.org)

Assista: Papo Ninja/Edição Mostra a Céu Aberto:
https://fb.watch/aGYJGKnrby/